Prejuízos a produtividade em uma empresa.

Sabemos que um dos principais fatores que prejudicam a produtividade de uma empresa é a burocracia na tomada de decisões. Isso é resultado, na maioria das vezes, de uma falha em delegar decisões para os colaboradores.

Em seu livro “Trabalhe 4 horas por semana”, Tim Ferris relata como conseguiu interromper a ineficiência, destravando centenas de processos na sua empresa, permitindo que seus funcionários pudessem tomar decisões que custassem menos financeiramente.

Dessa maneira, ele não precisava ficar o dia inteiro respondendo e-mails autorizando medidas que teriam um baixo impacto na empresa e tinha mais tempo para se dedicar para coisas mais importantes.

Você quer mesmo botar seus melhores e mais produtivos trabalhadores para perder tempo correndo atrás de autorização para executar coisas simples? Não parece muito lógico, já que, além de desperdiçar tempo e dinheiro, mostra ao funcionário que você não confia no julgamento dele.

Preparamos colaboradores para que integrem seu time de trabalho levando em conta a eficiência, com o intuito de torna-los produtivos e satisfeitos por tomar decisões, alcançando assim a satisfação profissional destes por se sentir motivado, útil e produtivo à empresa que trabalha.

21 3349-8004
www.ksrecursoshumanos.com.br
[email protected]

Consultoria Nova Ks RH

O que se observa é que quando há uma relação de abertura entre empresa e Consultoria, frequentemente, se consegue superar obstáculos de ordem conceitual, comercial e de pessoas, chegando, muitas vezes, a dobrar o faturamento. Isso tudo ocorre após a entrada de um Consultor no planejamento estratégico da empresa. Consciente dos problemas que a empresa enfrenta e da necessidade de recorrer à Consultoria externa, é preciso estar preparado para ter um papel ativo durante todo o desenrolar do processo.

Os benefícios de se contratar uma consultoria estão no fato de que o profissional consultor não está contaminado pelos prováveis vícios de gestão pré-existentes. Pois, além de um comportamento ético e preciso, ele faz uso de instrumentos e conhecimentos de que o Cliente não dispõe o que, certamente, trará bons resultados à Empresa.

A consultoria em Recursos Humanos esta concentrada em cuidar da conciliação dos interesses da empresa e dos funcionários de uma empresa por este consultor. Entre as suas principais funções estão:

– Selecionar pessoas qualificadas para cargos específicos;
– Administrar e monitorar comportamentos e procedimentos internos;
– Prover incentivos financeiros
– Alinhar seus colaboradores com as políticas da corporação e fazer a recompensação dos mesmos;
– Promover treinamentos;
– Cuidar das relações trabalhistas.

Por se tratarem de funções complexas e de alta responsabilidade as grandes empresas geralmente buscam gestores de RH profissionais e capacitados para assumir essa área. Se você possui uma empresa e essa é sua necessidade, entre em contato conosco e consulte nossos serviços.

 

21 – 3349-8004

www.ksrecursoshumanos.com.br

[email protected]

 

Empresas e Profissionais Inovadores.

As inovações são entendidas principalmente como conjunto de novas maneiras de combinar os mais variados recursos. Teríamos então 5 tipos diferentes de inovações:

O primeiro tipo são as inovações de produtos, o segundo tipo são as inovações de processos, o terceiro refere-se a abertura de novos mercados, o quarto tipo são as inovações que são novas frentes de oferta de matérias primas, e o último e quinto tipo são novas estruturas de mercado, como por exemplo, a criação de uma situação de monopólio para uma empresa.

Na prática as empresas que inovam com o uso de pesquisa e desenvolvimento têm que estar mais abertas a novas oportunidades de negócios com parceiros externos e, mais importante, as empresas tem que criar competências específicas para explorar essas interações com parceiros de maneira sistemática e organizada. O importante é não se ater a uma estratégia que acredita que as empresas podem inovar sozinhas e de maneira fechada.

O perfil de um bom profissional hoje é muito diferente daquele valorizado anos atrás. Quem tinha MBA, por exemplo, era quase uma sumidade dentro da empresa, assim como aquele que falava inglês fluentemente. Há algum tempo as empresas têm outras exigências. Querem profissionais que tenham não só conhecimento de diferentes línguas e boa formação acadêmica, como também flexibilidade – ponto este fundamental na avaliação de sua carreira – para se adaptar às mudanças em relação ao mercado e ao negócio. Importante ainda possuir uma visão multicultural, saber entender e encarar desafios como um fator positivo e estar alinhado com os valores da empresa. Porém, todas estas características só têm real valor se a pessoa consegue, ao mesmo tempo, entregar bons resultados.

Recrutamento e terceirização!
Entre em contato com nossa equipe!

[email protected]
Tel.: 55 21 2493-9996

Gestão de Custos antes da crise.

Veja se você já não presenciou, ouviu falar ou ficou sabendo de algo parecido com o que passo a ilustrar.

Uma empresa (seja ela grande ou pequena) percebe que suas despesas superam suas receitas. Gerentes se reúnem desesperados com o objetivo de descobrir uma fórmula mágica para resolver esse problema. Geralmente chegam a conclusão óbvia que a tal fórmula mágica é a diminuição das despesas.

Esta situação é estranha para você? Continue lendo!

A partir deste momento, passam a detalhar todos os custos para determinar com o máximo de precisão o destino de cada centavo, por que motivo e em que momento, pois chegar a conclusão do que é um gasto desnecessário se torna impossível sem conhecer estes detalhes. Por mais simples que pareça, nas empresas de médio e grande porte é uma tarefa nada fácil, pois como disse o autor Peter Druker: “O que pode ser medido, pode ser melhorado”, logo, se um gerente não tem todos os detalhes relacionados ao custo do seu negócio, como pode fazer esta medição?

Mas como evitar esta situação? Tudo bem, você chegou aqui e nem é um Gerente de uma grande empresa, está, por exemplo, no ramo de vendas de roupas de casa em casa. Não se engane! A Gestão de Custos é importante para todo tipo de empreendimento.

Logo, a pergunta que surge é: – Porque não fazer o estudo dos custos no momento de bonança? Parece correto pensar que este processo colaboraria com o aumento dos lucros, pois a grande verdade é que o foco de uma empresa é lucrar. Se um determinado investidor resolve colocar seu dinheiro em um negócio, ele não está pensando em desenvolver a comunidade ou ajudar pessoas (na maioria dos casos), ele quer ter lucro. Mesmo que você tente me convencer do contrário e diga que a declaração de valores de sua empresa destaca a importância de ajudar a comunidade ou preservar os recursos ecológicos, se você não tiver lucro, não terá os recursos necessários para realizar estes valores. Para uma empresa existir ela precisa ter lucro.

Então, se o objetivo é lucrar, porque se preocupar com custos? Os custos constituem a base dos gastos das empresas e o estudo deles permite a análise do cenário de forma realística.

A gestão de custos antes da crise possibilita identificar com precisão o destino dos recursos, colaborando na tomada de decisões estratégicas, o que é um diferencial decisivo para o sucesso. Com uma gestão de custos eficaz, é possível encontrar facilmente os pontos deficitários e melhorá-los.

Conheci uma senhora que tinha uma pequena lanchonete em Campo Grande no Rio de Janeiro. Seu foco era a venda de pequenas pizzas e salgados, e como ela era Baiana, o tempero de seus salgados tinha um algo mais. O boato que corria era que a pizza dela era a melhor do bairro, logo, pessoas dos cantos mais longínquos apareciam para contemplar estas maravilhas. Mas o forte deste empreendimento era o tempero e o atendimento, pois como seu negócio era pequeno ela tratava seus clientes de maneira diferenciada.

O que deu errado? Ela começou a olhar para o lucro de seu negócio e, empolgada, resolveu crescer. Investiu em equipamentos e passou a vender sucos especiais, cachorro quente entre outras coisas. A qualidade de seus produtos diminuiu, o atendimento ficou corrido e ainda tinha a dívida relacionada ao investimento. Fechou um ano depois.

No próximo artigo eu passo a detalhar os processos de como reduzir os custos de forma eficiente e pensar de forma estratégica.

Você tem um negócio? Controla os custos dele? Deixe a sua experiência nos comentários.

Até a próxima!

Como o Teste Vocacional pode ajudar a decidir seu futuro!

Na hora de decidir qual carreira seguir, uma orientação profissional é sempre bem vinda e a Nova KS Recursos Humanos ajuda você com o teste vocacional.

O teste vocacional faz parte de uma área da Psicologia denominada Avaliação Psicológica, que tem como objetivo avaliar, através de instrumentos previamente determinados para tal, os processos psicológicos que constituem o indivíduo. Os testes vocacionais consistem em questionários e testes, cujo objetivo é medir características psicológicas dos indivíduos em processo de orientação profissional. Qual carreira escolher no grande universo de escolhas?

Estamos em um mundo muito competitivo, em constantes mudanças e temos

que lidar com inúmeras pressões. Você se conhece ao ponto de tomar a decisão que influenciará seu futuro daqui em diante?

Queremos te ajudar!

A Nova KS é habilitada pelo CRP (Conselho Regional de Psicologia) para aplicar testes específicos com o objetivo de identificar:

– Tendências vocacionais

– Aptidões naturais

– Talentos (até por você desconhecidos)

Faça o Teste Vocacional com a KS Recursos Humanos e aumente a probabilidade de ter uma carreira de sucesso.

Entre em contato:
[email protected]
Tel.: 55 21 2493-9996

 

Por que fazer uma Avaliação Psicológica em Recrutamento e Seleção?

Se você é empresa contratante, esse processo é importante para identificarmos, através do maior número de informações possíveis, se este candidato atinge o perfil necessário para determinado cargo.  Essa etapa passou a fazer parte do processo de recrutamento e seleção das empresas quando se percebeu que apenas as qualificações técnicas já não eram mais suficientes para contratar um profissional. Surgiu, então, a necessidade de uma avaliação mais profunda de suas competências. Existem questões difíceis de identificar apenas em uma entrevista ou dinâmica de grupo, como o raciocínio lógico e atenção concentrada, por exemplo, por isso os testes psicológicos passaram a ser um grande aliado nesta busca.

O teste psicológico tem auxiliado as empresas dispostas a contratarem novos talentos. Contando com profissionais qualificados e experientes, a Nova KS Recursos Humanos oferece atendimento personalizado nos serviços de Avaliação Psicológica. Acreditamos que um trabalho sério, com foco e qualidade na gestão de recursos humanos, busca atingir o objetivo máximo de tornar sua empresa mais competitiva e lucrativa.

Mas se você é candidato o teste deve ser empregado para identificar suas características pessoais relacionadas com a vaga em que busca se inserir no mercado de trabalho. Seu objetivo é mapear as áreas de competência do candidato, tornando os processos seletivos mais fidedignos quanto ao resultado final.

Na hora de fazer Recrutamento e Seleção, conte com a KS Recursos Humanos para fazer a análise do perfil de cada candidato. A avaliação psicológica é um método que visa examinar os processos psicológicos em um âmbito geral.

Entre em contato com nossa equipe!

[email protected]

Tel.: 55 21 2493-9996

Como manter as “pratas da casa”

Certa vez um Gerente de uma empresa comentou comigo: – Estou perdendo as pratas da casa.

Caso você não esteja familiarizado com o termo prata da casa, em uma definição mais simples, a expressão caracteriza alguém que é criado, preparado no próprio local onde está atuando profissionalmente. Geralmente é utilizada para valorizar a formação recebida pela empresa que o contratou.

Agora que já sabe o significado, caminhe comigo para descobrir como resolvemos este problema.

Perguntei a ele: – Sobre o preenchimento da vaga que ficou disponível, qual a postura do seu departamento de Recursos Humanos? Contratar uma pessoa que atenda às necessidades da vaga de imediato ou um funcionário que tenha condições de crescer com a empresa a assumir novos desafios que surjam para a vaga em questão?

Sua resposta foi imediata e não surpreendente, ou seja, preencher a vaga de imediato.

O que o Gerente deste capítulo precisava era de um Departamento de Recursos Humanos mais estratégico, acertando o foco de sua visão, de modo a perceber, nas novas competências, profissionais que possam se desenvolver contribuindo para o crescimento da empresa e do próprio colaborador.

Mas o que pode ser feito para que este novo profissional, após se desenvolver na empresa, não se torne alvo de outras corporações? O engajamento deste profissional.

O Departamento de Recursos Humanos estratégico proporciona a disseminação de conhecimento dentro da empresa, através da capacitação e treinamento do profissional. Um bom diálogo para saber como o profissional enxerga a empresa pode ajudar na criação de um ambiente inovador e aberto a novas possibilidades.

– Adorei a ideia e vou me informar como é feito junto ao RH – Comentou o Gerente!

Conseguiu perceber um problema sério na afirmação acima?

É importante que a Gerência de cada área atue próximo do Departamento de Recursos Humanos, afinal, o RH só saberá a perfeita necessidade da empresa quando o processo de seleção é instruída de maneira correta.

Esse Gerente voltou para sua empresa, reuniu seus gerentes e solicitou uma revisão em seus processos, conforme descrito acima.

O resultado foi que sua empresa passou a ter um RH mais ativo, conseguindo falar a mesma língua do negócio, com isso, contribuindo para o crescimento constante da Empresa.

Suas “pratas” continuaram em casa!

 

Deny Libéttener

A Mudança de Paradigma – parte 4

Você leu as publicações anteriores? Se a resposta for não, sugiro que leia, pois estamos caminhando juntos em uma história que pode lhe ajudar a fazer uma jornada de autoconhecimento e crescimento. Se você leu, me responda nos comentários: – que tipo de colaborar você é?

Certa vez fui chamado para dar consultoria para um negócio no ramo de Design Gráfico, que estava começando. O maior problema deste empresário era que, apesar de ter pessoas na família que trabalhavam com isso e até alguns amigos, e ter acumulado o máximo de informações de como proceder, seguindo a cartilha do “faz assim que dá certo”, seu negócio estava empacado.

Basicamente, ele estava tentando fazer a sua empresa acontecer baseando-se nos paradigmas de outras pessoas, logo, com o mercado lotado de empresas no mesmo ramo, ele era mais um na selva de pedra tentando sobreviver, com isso, ficou claro para mim que algo precisava acontecer dentro dele:

A Mudança de Paradigma

Talvez você deva estar se perguntando “Deny, eu já ouvi esta palavra, mas não lembro bem o seu significado”. Não tem problema, eu lhe ajudo na compreensão e lembrança dela, vamos lá:

Paradigma é um modelo, um mapa ou um padrão a seguir. Utilizamos paradigmas para nos ajudar a conduzir nossa vida, a filtrar nossas experiências e passar a olhar o mundo através de nossos paradigmas. Basicamente, após este filtro, temos a tendência de ignorar todo o resto.

Agora que você lembrou o que significa, fica mais fácil entender quando digo “algo precisava acontecer dentro dele”, ou seja, era preciso que ele mudasse a maneira de enxergar o seu negócio, mesmo que seus familiares insistissem “mas sempre fizemos deste jeito”.

Então lhe fiz a seguinte pergunta: – O que o seu negócio oferece (ou a forma que você trabalha), que poderia ser um grande diferencial na hora de um possível cliente decidir lhe contratar? Esta pergunta incomodou este empresário por semanas, pois ele percebeu que era só mais um em um universo de milhares de empresas na prestação de serviço de Design Gráfico.

Mas a história não termina assim. Lógico que não!

Um mês depois ele criou um método inovador (pelo menos para a época), onde ele oferecia preços super baixos para serviços onde o cliente poderia opinar (e não poderiam mesmo). Esse método catapultou seu negócio, tanto que ele passou a trabalhar para grandes empresas no ramo da música.

Com a mudança de paradigma, ele se permitiu ousar e sair da mesmice.

Quer saber como termina a história? Ele cresceu tanto que se viu obrigado e ir morar na Europa, pois seus novos paradigmas lhe fizeram voar alto.

Deny Libéttener

O Colaborar Ideal

Certa vez estava em uma empresa para prestar uma consultoria e uma cena me marcou. Faltavam 3 minutos para o término do expediente e o telefone tocou. Inacreditavelmente ele continuou tocando por mais uns 30 segundos. Porque inacreditável? Você deve pensar que a sala estava vazia, certo? Errado, muito errado, pois contei umas 20 pessoas. Lá pelas tantas alguém gritou “ninguém vai atender não?”, logo o toque ensurdecedor deixou de existir e a pergunta retórica pairou em meu pensamento “porque ninguém atendeu?”. Curiosamente, apesar de a dúvida ter ficado no meu âmbito, obtive minha resposta, pois alguém resolveu comentar o ocorrido:

– Tá maluco que eu vou atender no término do expediente! Vai que é problema e fico prezo aqui.

Porque comecei contando esta história? Pensa comigo, imagina se fosse um possível cliente querendo informações dos serviços prestados pela empresa. Poderia ser algo pior? Imagina um Cliente insatisfeito com algum serviço prestado e procurando explicações. Conseguir um cliente novo sempre é muito difícil no meio corporativo, muito pior é recuperar um cliente insatisfeito. Eu poderia ficar aqui o dia inteiro cogitando a respeito de situações negativas por um simples ato de não atender ao telefone, porque alguém que poderia ter atendido não se importava com isso.

Que tipo de colaborador você é, já pensou nisso?

Com o mercado de trabalho super competitivo, certos profissionais se tornaram a menina dos olhos dos headhunters de plantão. Que tipo de profissional? Os que se importam!

Se o profissional se importa, ele estará comprometido com o sucesso da empresa, vai trabalhar para o sucesso dos clientes e com o desenvolvimento da equipe, sem estar preocupado em se tornar um ser centralizador e insubstituível.

Se ele desenvolveu este perfil, ou seja, “vestiu a camisa da empresa”, estará sempre disposto a colaborar, mesmo que a tarefa não seja de sua responsabilidade. Ele trata a empresa como se fosse sua. Com isso em mente, passa a ajudar os colegas de trabalho e seus superiores na tomada de decisões. Nenhum sentimento mesquinho se instala em seu coração quando o companheiro de trabalho está alcançando sucesso e não se permite pensar “porque ele e não eu”, mas se sente agradecido pelo que é justo.

Sua paixão pelo trabalho o impulsiona para trabalhar cada vez melhor, tornando-se um inspirador, criando um saudável ambiente de trabalho, com foco, flexibilidade, pró-atividade e de excelente comunicação.

Nos artigos anteriores perguntamos que tipo de líder a pessoa era (veja aqui). Agora te pergunto, que tipo de colaborador você é?

Permita-se auto avaliar-se a respeito disso e experimente uma mudança de paradigma.

Na próxima publicação, falarei de um profissional que se permitiu mudar e que acabou tendo uma grande surpresa em sua vida.

Não perca!

Deny Libéttener

A KSRH contrata para seu cliente do ramo farmacêutico:

Perfil da Vaga

Auxiliar de depósito –  Somente candidatos da Zona Oeste/ Zona Norte

Descrição: Profissional ficará responsável por executar atividades relacionadas à área de logística da filial, envolvendo rotinas de embalagem de mercadorias e suporte operacional na recepção, guarda, abastecimento, separação, conferência e expedição, para garantir a qualidade na distribuição dos produtos.

Requisitos:
– Ensino Médio Completo.
– Nível de informática intermediário.
– Noções de cálculos aplicados.
– Possuir total disponibilidade de horário.
– Não é necessário experiência na função.

Salário: Pretensão
Benefícios: Vale transporte, Refeição no local, Cesta básica, Assistência médica e odontológica e desconto com faculdade e cursos.

Local: Rio de Janeiro
Horário: Segunda a sábado, horário a combinar.
Número de vagas: 180

Candidatos interessados e dentro do perfil, por favor, enviar o currículo para: [email protected] e colocar no assunto o nome da vaga “Auxiliar de depósito”.

Boa Sorte!

Canal de Comunicação
E-mail: [email protected]